Redução das emissões do filtro de mangas para atender aos requisitos ambientais

O OBJETIVO

A SOLAFT foi consultada por um fabricante de equipamentos preocupado em reduzir de uma forma econômica as emissões de PM10 e atender aos requisitos ambientais.

O PROBLEMA

Em um ambiente com uma política restrita de controle dos níveis de emissão, com penalidades, multas e até mesmo fechamento de fábricas, uma geradora de energia a carvão já existente precisava reduzir as emissões de particulados de PM30 para PM10 sem a necessidade de uma reforma do filtro de mangas, e sem afetar a pressão diferencial do sistema ou a vida útil das mangas filtrantes.

A SOLUÇÃO

A equipe técnica da SOLAFT desenvolveu, em parceria com este fabricante de equipamentos, um meio filtrante de baixa emissão que atendesse à necessidade de reduzir as emissões de PM10. Fibras finas foram introduzidas ao meio filtrante para otimizar o tamanho dos poros, permitindo a captura de partículas nos microporos do meio filtrante, aumentando significativamente a eficiência de retenção de particulados.

Diversos meios filtrantes foram desenvolvidos e rigorosamente testados com carga de pó no equipamento de simulação VDI da SOLAFT. O meio filtrante com melhor desempenho no VDI foi então testado com sucesso em campo, antes da instalação completa das mangas filtrantes de baixa emissão.

RESULTADO

As mangas filtrantes de baixa emissão foram testadas com sucesso e os benefícios para a termelétrica a carvão foram:

 

– Remoção de 97% de partículas PM10 sob condições extremas de qualidade dos gases.

– Emissões de particulados foram mantidas abaixo de 5mg/Nm3.

– Mantido o diferencial de pressão adequado para a operação.